December 27, 2016

[drops #25] vida de instagram

- Tenho receio de estar no meu leito de morte e me dar conta de que não fiz nada de importante.
- Você vai passar um dia no seu leito de morte. É com os outros 25 mil que você deveria se preocupar. Vá para a cama feliz hoje.

(cena do seriado "House")


Eu acordei logo cedo hoje com esta cena, quando liguei a tevê para me ajudar a despertar pela manhã. Pensando naquele tema batido do que levamos de fato desta vida, do que faz nosso dia a dia ter sentido, e como a última semana do ano pede sempre uma reflexão sobre o que vivemos ao longo de 365 dias (366 neste ano). Sobre o que conquistamos, o que aprendemos, no que podemos melhorar e o que mais desejamos alcançar. E me lembrei de um texto da Nata, uma grande amiga que sempre nos presenteia com uma mensagem inspirada no fim do ano, nos enviou no final de 2013:
 
"(...) Todos os anos eu fico pensando em um desejo para vocês, queridos. Este ano estava difícil. Paz, sucesso, felicidade. Nah... Então eu resolvi desejar pequenas coisas. Muitas pequenas coisas que, juntas, nos darão um ano feliz, cheio de momentos bons e sorrisos.
um abraço. uma taça de vinho. o primeiro gole de chopp num dia quente. andar de mãos dadas. fazer uma criança sorrir. rir. um dia só seu, almoço, sobremesa, uma exposição. descer do avião numa cidade nova. descer do avião para voltar para casa. um cigarro sem pressa. um carro parando para você atravessar. mingau de chocolate, de fubá, de cremogema. um café quente mas nem tanto. legumes frescos. um poema de madrugada. nadar. pés na areia. marquinha de biquíni. uma xícara de chá. se apaixonar. de novo. e que seja recíproco. uma nova série de tv. um prato de espaguete. um livro que você não consegue largar. beber no tapete com os amigos. beber na grama com os amigos. a primeira mordida numa fruta. dinheiro no bolso da calça esquecida. descer do salto. massagem nos pés. roupa nova. receber um elogio. trabalhar. batom novo. um disco inteiro do caetano à tarde. segurar um bebê no colo. dormir na rede. dormir de conchinha. acordar na conchinha. um disco novo bom da sua banda preferida. uma música de muito tempo atrás que te leve para outro lugar.
Eu li muitas vezes este ano que a vida não é o que a gente mostra no Instagram. Li em vários textos diferentes, talvez vocês mesmos tenham me dito isso. Eu entendo, mas me permitam discordar  - e ninguém precisa estar certo nem errado. =) A vida é o que a gente coloca no Instagram, sim. Fotos do que a gente comeu, do que a gente tá lendo, do que a gente vestiu, das pessoas que a gente ama sorrindo, das nossas taças de vinho, dos shows que a gente viu, das viagens que a gente fez, essa é a nossa vida, ela é boa. Deixa a nossa vida ser o Instagram, deixa ela ser tão legal quanto o que aparece lá, porque é isso que ela é: aquele almoço de domingo com os amigos, uma mensagem de texto que nos faz rir no meio do trabalho, uma parada para respirar e ver como o céu tá lindo. No meio de tudo isso a gente fica sem dinheiro, sem emprego, termina relacionamentos, perde pessoas queridas, vê coisas horríveis acontecendo no mundo, dá uma topada e cai. Eu sei, acontece com todos nós. Mas depois a gente toma um sorvete, recebe um abraço, um sorriso, um presente inesperado, vê cachorrinhos na Internet. Os momentos ruins não precisam nos definir.
Com filtro ou sem filtro, a gente escolhe. 
E o meu desejo para o próximo ano é que a gente sempre escolha um sorriso."

Eu lembro que este texto mexeu demais comigo na época, e é por isso que eu quis retomar agora, nesta última semana deste ano tão turbulento e intenso para todo mundo: para desejar que sua vida seja repleta de momentos que você queira fotografar. Como já concluiu a Nata tão bem, os momentos ruins não precisam nos definir.

Eu já fui mais de tirar foto do que tiro hoje (e nem tenho conta no Instagram). Mas fiquei feliz ao remexer meu celular ontem e encontrar fotos dos jantares que dei aqui em casa para os meus queridos. Das bexigas que meus amigos encheram para uma mini-festa surpresa de aniversário que me deram. Do amigo-secreto de Natal da família. Do sorrisão meu e do meu pai tirando da grelha a costela que nos fez levantar às sete na manhã de natal para assar para o pessoal almoçar. De nós quatro vestidos com gorrinhos de papai noel e tendo ataque de riso.

E pensei nos momentos não fotografados, também. Meu pai num bom humor incrível me puxando na cozinha para dançar às sete da manhã antes de fazer a costela, mesmo tendo dormido por apenas quatro horas. Eu chorando na pista de dança de uma festa de casamento ao ver meu irmão dançando com os amigos porque nós sobrevivemos a um câncer este ano. O dia em que eu saí pulando feliz pela casa porque descobri que não precisaria comprar um cortador de legumes. Eu emocionada em outra pista de dança mês passado, em Lisboa, cercada de gente do mundo todo, agradecida por ter chegado até ali. Eu chorando na cozinha enquanto conferia a receita do pernil de natal porque a rádio tocou a música preferida de um grande amor, e eu fiquei me lembrando de muitos momentos que tivemos juntos e como eu estava feliz de termos vivido isso. E nenhum desses momentos teve foto. E tudo bem, também.

Neste ano de grandes emoções e muito choro por aqui (de tristeza, de raiva, de apreensão, de alegria, de saudade, de emoção); eu quero desejar que o seu próximo ano seja repleto desses momentos que você quer registrar para guardar, postar, compartilhar. E que também haja muitos momentos em que você esteja tão dentro do que está acontecendo que você até esqueça que tenha um celular para fotografar.

Porque a vida é feita desses mais de 25 mil dias em que muitas coisas vão acontecer. E, para 2017, eu desejo que você vá para a cama feliz. Se não conseguir todos os dias, que pelo menos seja na maior parte deles. Já é alguma coisa.


drops inbox

exercício das pequenas coisas para deixar seu dia mais leve, bonito e colorido: 

você já deve ter percebido que amo ler previsões astrológicas - e que tal um pouquinho de horóscopo chinês também? segundo previsões, 2017 será o ano do galo, e promete recompensa para trabalho duro, muitas alianças e fertilidade. de acordo com a numerologia, será um ano 1 (a soma de 2+0+1+7), com energia de começo, movimento, reflexão e gratidão. um bom respiro de novos ares para começarmos o ano! :)




ser responsável pela ceia de natal da minha família deu uma trabalheira danada, mas poder proporcionar essa experiência às pessoas que amo e me deram tanta força este ano com certeza foi um dos momentos mais gratificantes de 2016. pensa que acabou? não! ainda temos ceia de réveillon por aqui, para uma festa com amigos \o/ 
para inspirar, nossa musa rita lobo e o especial panelinha de ano novo, cheio de boas receitas e boas ideias.



seu 2016 foi ruim? calma que a gente tem um respiro de leveza para esta semana arrastada entre festas: uma lista de 15 filmes good vibes para levantar seu astral para 2017! preciso dizer que já vi todos? (alguns várias vezes, inclusive? ;) sabemos que é tudo ficção, pensado, roteirizado e filmado para nos encantar, nos fazer rir e nos fazer chorar. mas vou te contar que, se a vida real anda assim tão dura, é quase um exercício para nossa saúde mental tirar duas horinhas para viajar um pouco - nem que seja através de uma tela.



eu adoro rituais no geral, mas confesso que os de ano-novo têm um lugar especial no meu coração 
♥ escrevo cartinhas de reflexão, tomo banhos de ervas, escolho roupas especiais, faço mentalizações, como lentilhas-uvas-romãs-espumantes. este ano, resolvi dar uma pesquisada em alguns significados e encontrei uns links interessantes: 9 tradições de ano novo e seus significados, tradições de ano novo em diferentes países do mundotradições britânicas para o ano novo. para renovar o repertório ;)



obrigada por estar comigo, e até o ano que vem! :)

um grande beijo,
​com amor